O atendimento oferecido pelo Psicologia Viva representa a oportunidade de pessoas consultarem com um psicólogo online, por videoconferência, de qualquer lugar do mundo. É uma das empresas mais bem sucedidas e promissoras na área da Telemedicina.

Foi lançada há cinco anos, pelos empreendedores Bráulio Bonotto (mestre em Psicologia), Fabiano Carrijo, especialista em Engenharia de Software e o administrador de empresas Paulo Justino. Eles queriam criar um negócio que tratasse a saúde mental da população brasileira e viram a telemedicina como solução. Assim deram início ao projeto, que possibilitaria a realização de psicoterapia de qualquer lugar do mundo a um custo mais baixo.

Na época, o Conselho Federal de Psicologia colocava um limite de sessões por mês e o atendimento psicoterapêutico pela internet tinha caráter experimental. A terapia online, como negócio, só ganharia força em setembro de 2017, com a aprovação do CFP. E a regulamentação veio em 2018.

Os profissionais, graduados e registrados no Conselho de Psicologia para o exercício profissional atividade, possuem cadastro específico (e-Psi) para atendimento por meio de TICs – Tecnologias da Informação e Comunicação. Todos passam por um processo seguro de verificação e credenciamento na plataforma, além de aderirem a rigorosos códigos de ética e sigilo.

Negócios online

A pandemia de Covid-19 levou muitos serviços para a internet. O setor de saúde não é uma exceção. Startups que olharam as terapias online desde cedo conseguiram crescer com a flexibilização do mercado e agora veem um aumento na demanda por atendimento psicológico virtual.

“Esse é o caso da Psicologia Viva, que recebeu recentemente injeção de R$ 6 milhões para expandir sua equipe, seus produtos e sua atuação pela América Latina e Europa, a partir de Portugal”. Afirmação é de André Justino, CEO da Startup Win, franqueadora da plataforma. A Psicologia Viva planeja triplicar de tamanho em 2020. Acredita-se que a terapia online veio para ficar, mesmo depois da pandemia.

Impacto na economia

Os transtornos psicológicos são a terceira maior causa de afastamento de colaboradores. Só no Brasil, a depressão gera um custo de R$ 210 bilhões por ano. É a principal causa de pagamento de auxílio-doença não ligados a acidentes físicos (31% dos casos), enquanto a ansiedade fica em segundo lugar no ranking, com preocupantes 18%.

Estima-se que 23 milhões de brasileiros sofrem com disfunções mentais e emocionais nos dias de hoje. Destes, cinco milhões experimentam as doenças em nível moderado e grave. Além disso, cerca de 9% das aposentadorias por invalidez são geradas por transtornos mentais e comportamentais.

Estrutura de funcionamento

A Psicologia Viva tem um marketplace que conecta pacientes a psicólogos. Esse modelo de atendimento direto ao consumidor é o B2C. Um dos diferenciais da startup é não cobrar uma taxa dos psicólogos por consulta realizada. Assim, são estimulados a inserirem pacientes do consultório na plataforma online. Os profissionais de saúde só pagam uma assinatura mensal para a Psicologia Viva, de R$ 149.

Em 2017, a startup passou a oferecer terapia online como um benefício corporativo. O modelo de atendimento a empresas (B2B) é a principal vertical da Psicologia Viva, atualmente. São mais de 60 empresas atendidas, como Avon, Azul Linhas Aéreas, Roche e Siemens. A Psicologia Viva já atendeu 400 mil pacientes desde 2015, tanto no Brasil quanto em outros países da América Latina. Os pacientes nacionais representam 80% da base da startup.

O tíquete médio por sessão é de R$ 80. Uma consulta sai por R$ 226,38, de acordo com o Conselho Federal de Psicologia (CFP). São quatro mil psicólogos cadastrados na plataformamil deles ativos. Segundo pesquisas da startup, há ainda uma demanda reprimida a ser absorvida pelo atendimento online: 79% das consultas na Psicologia Viva ocorrem fora do horário comercial e 29% são agendadas e realizadas no mesmo dia.

Einstein

A Psicologia Viva faz parte da Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Albert Einstein, em São Paulo e integra o time de empreendimentos que recebeu investimentos da instituição.

“A Psicologia Viva é uma empresa que iniciou sua atividade de forma qualificada, séria e atua em uma área que o Einstein está investindo bastante há algum tempo: a telemedicina. Acreditamos que o atendimento digital permite uma ampliação do acesso ao profissional de saúde”, afirma José Claudio Cyrineu Terra, Diretor-Executivo de Inovação e Gestão do Conhecimento do Einstein.

O idealizador

Enquanto realizava o mestrado, Bráulio Bonoto, fundador do Psicologia Viva, encontrou diversos estudos comprovando a eficácia da terapia online. “Pesquisei o mercado e senti falta de plataformas voltadas para a saúde mental. Mais que isso; que tivessem qualidade no atendimento e boas funcionalidades para o agendamento e pagamento das sessões”, conta Bonoto, hoje mestre em Saúde Pública com foco em Telessaúde. Ele acrescenta que a plataforma criptografada também atende em horários não comerciais, durante a noite e em finais de semana”.

Share This
×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie um e-mail para contato@tempodeinovacao.com.br

× Como posso te ajudar?