Plataforma leva profissionais de TI para trabalharem na Europa

por | mar 22, 2022 | Sem categoria

Viver no exterior é o sonho de muitos brasileiros. Além das amplas opções de estudo e trabalho, os salários atrativos e a qualidade de vida nos países europeus têm atraído cada vez mais brasileiros. Para ajudar nesse processo, surge a ClusterStack, primeira plataforma destinada a facilitar todo o processo de imigração de profissionais de TI do Brasil para a Europa.

Criada por um brasileiro que vive na Irlanda, Lucas Oliveira, a startup visa facilitar a conexão dos brasileiros com as empresas europeias. E, demanda não falta. Segundo dados do Ministério do Exterior, 3,5 milhões de brasileiros emigraram nos últimos anos. “Nossa ideia foi oferecer apoio a quem deseja viver na Europa, ofertando auxílio do início ao fim do processo”, destaca.

O propósito da ClusterStack é buscar o match perfeito entre quem deseja trabalhar fora e os recrutadores que estão com vagas abertas. Para isso, os interessados devem preencher um formulário assim que se cadastrarem na plataforma – respondendo perguntas que englobam seu destino desejado, tipo de imigração (com residência ou nômade), se possuem cidadania, diploma, dentre  outras questões.

Para garantir a máxima assertividade, toda a orientação é comandada por sistemas envoltos em inteligência artificial, com o desenvolvimento de serviços seguros que aprendem a resolver os problemas típicos de um processo de imigração. “Cada país possui suas próprias normas de entrada, especialmente na questão da vacinação contra a Covid-19. Por isso, a plataforma visa facilitar ao máximo possíveis entraves”, explica o fundador.

Uma vez preenchido o formulário, o usuário é redirecionado para uma página que exibe as chances de conseguir imigrar para o destino escolhido. Nessa etapa, o machine learning model apresenta as probabilidades, baseado não apenas nas informações compartilhadas, como também nos requisitos mínimos exigidos por cada país. Isso, envolvendo desde questões legais de burocracias às habilidades, conhecimentos e experiências para cada cargo ofertado dentro da plataforma.

Cada combinação entre as capacidades dos candidatos e os pré-requisitos das empresas é exibida, assim como os pontos que não se encaixam. Ainda, a plataforma também exibe a média salarial para os principais cargos da área, assim como as companhias que estão em busca de profissionais de todo o mundo e, o custo de vida daqueles que vivem na região. “A demanda por trabalhadores de TI é latente em diversos países. A Europa possui vistos especiais para imigrantes que irão trabalhar nessa área, como incentivo para que morem na região”, compartilha.

Quem não atender a todos os requisitos recebe um feedback com orientações do que fazer para aumentar suas chances. Um dos motivos mais comuns que barram a imigração é a falta de fluência no inglês. Visando minimizar esse problema, a startup fechou uma parceria com a SEDA College Online, plataforma de ensino de idiomas do Grupo Educacional SEDA.

Outra barreira costuma ser a falta de qualificação técnica em TI e, para isso, a ClusterStack fechou uma parceria com a StarHire 365, plataforma online de formação em tecnologia. Estão disponíveis cursos de desenvolvimento Apple, Android e Design UX/UI. A plataforma também oferece aprimoramento em soft skills, como inteligência emocional, resiliência e gestão do tempo, visando a preparação desses profissionais para o mercado exterior. “Essa parceria possibilita que cada vez mais pessoas realizem o sonho de trabalhar em um dos mercados tecnológicos mais pujantes do mundo”, aponta Vanderlei Abrantes, cofundador da StarHire 365.

Para as empresas, o ClusterStack é um banquete de recrutamento e seleção. Todo o processo seletivo pode ser organizado diretamente pela plataforma – desde a separação dos candidatos por filtros, de acordo com as exigências da vaga e o perfil buscado, até a descrição do cargo e a possibilidade de realizar entrevistas com os selecionados.

Facilitando este encontro, a plataforma conta com uma seção de portfólio, na qual os interessados podem submeter seu currículo para ser visualizado pelos recrutadores. Todas as novidades sobre imigração também são compartilhadas para que permaneçam atualizadas frente às determinações de cada destino. Em sua última funcionalidade, denominada social, os membros podem socializar e conversar em grupos destinados ao compartilhamento de experiências, rotinas de trabalho, e muito mais. E o melhor: o candidato não paga absolutamente. O modelo de negócios é como o de uma agência de empregos. A plataforma só é remunerada pela empresa empregadora, quando um candidato é selecionado.

Com o avanço da vacinação e a reabertura das fronteiras, as expectativas da plataforma são enormes. “O mercado de TI está em franca expansão. Diversos países estão com benefícios muito atrativos para estrangeiros. Por isso, buscaremos aprimorar constantemente nossas features e interações para ajudar todos os profissionais de TI brasileiros que desejam conquistar uma oportunidade de trabalho no exterior”, finaliza o fundador.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This