Parcerias representam oportunidades de inovação e crescimento para empresas de tecnologia

por | abr 14, 2022 | Noticias

Contar com o suporte de parcerias estratégicas é uma ótima maneira de conseguir mais sucesso na hora de empreender. Isso porque, diferente de outras formas de expansão, as parcerias garantem benefícios a todas as partes envolvidas. Sejam revendedores, representantes, consultores, afiliados ou distribuidores, os parceiros são como ‘embaixadores’ da marca, devendo proporcionar um network que contribui para a consistência nos resultados da empresa.

Ao mesmo tempo em que ajudam no crescimento dos negócios, elas também geram oportunidades para outros empreendedores. No caso do setor de tecnologia, especificamente, ainda funcionam como uma forma de facilitar e ampliar o acesso à inovação. Confira quatro exemplos de como isso está sendo feito no mercado.

Parcerias para expansão internacional

Na visão de grandes empresas, formar parcerias é uma maneira de aumentar a competitividade no mercado a nível internacional, com menos burocracias e agregando inteligência regional na prospecção e desenvolvimento de negócios. A estratégia tem funcionado de forma muito eficaz para a divisão de Agricultura da Hexagon, que desenvolve soluções tecnológicas para os setores agrícola e florestal. 

A empresa fechou 2021 com 350 parceiros, entre fabricantes e revendedores, e espera aumentar esse número para 500 até o final do ano.  “Hoje temos atuação, através de parceiros, na Ucrânia, Japão, África do Sul, Cazaquistão, Austrália, Tailândia, Argentina, Colômbia, Equador e Uruguai. No Brasil, estamos presentes em todas as regiões agrícolas do país”, revela o presidente da divisão, Bernardo de Castro.

“Pensamos nos parceiros como embaixadores da nossa marca, fortalecendo a relação e criando um network que traga consistência às vendas e um ambiente que deixe claro os retornos do uso da tecnologia”, explica. Para isso, a Hexagon oferece toda a capacitação necessária, além da sua estrutura e formas de atendimento e suporte (comercial, engenharia, consultoria), para que cada parceiro conheça os produtos a fundo e explore ao máximo suas capacidades.

Parcerias com startups e universidades para mais inovação 

Na área da saúde, a healthtech Zitrus, que desenvolve softwares de gestão na área da saúde suplementar, percebeu que operadoras de planos de saúde tinham desafios semelhantes e precisavam se adaptar. Por isso, lançou, em agosto de 2021, o Zlabs, hub de inovação para parceria de startups, empresas e universidades a operadoras, além de promover a cultura de inovação, acelerar negócios, captar investidores e dar alcance a essas iniciativas. Para atender a demanda, há uma equipe fixa de profissionais que atuam no hub, em Joinville (SC). A iniciativa já conta com 23 Unimeds parceiras e deu origem à empresa TARIC, focada no desenvolvimento de prontuário eletrônico, gestão de clínicas e medicina preventiva.

“O objetivo é conectar as dificuldades das operadoras com novas frentes e culturas. Para isso, fazemos conversas com centros de inovação, analisamos o mercado para verificar se alguma startup atende a demanda ou desenvolvemos a solução dentro da Zitrus. E ainda trabalhamos a cultura de inovação e da transformação digital”, explica o CEO da Zitrus, Daniel Torres.

Outra parceria importante da Zitrus é com a Octafy, que auxilia na gestão dos bancos de dados da plataforma de SaaS, presta consultoria especializada em infraestrutura, cloud e fornecimento de soluções Oracle. Isso permite que as soluções da healthtech sejam executadas dentro dos padrões de desempenho e segurança necessários, beneficiando as operadoras de planos de saúde, cooperados e usuários, além de reduzir custos. “A parceria já resultou em uma economia de R$ 3 milhões em despesas de capital e reduziu as despesas operacionais em infraestrutura da Zitrus em 48%”, acrescenta Torres.

Parcerias que estimulam o empreendedorismo

Há 10 anos no mercado de tecnologia, a startup Eyemobile, que oferece soluções completas para vendas físicas e digitais, tem parceiros consolidados com mais de sete anos de negócio. Seu modelo de colaboração acontece por meio de revendedores — atualmente, são 10 parceiros espalhados por todo o Brasil, empresas que têm conhecimento em tecnologia e normalmente já vendem softwares de automação comercial para outros empreendimentos.

“A principal característica que buscamos com o modelo de parceria é reforçar e viabilizar o atendimento humanizado que sempre procuramos oferecer. Hoje, é muito comum vermos no mercado a venda de soluções de forma digitalizada e automatizada, com centrais de atendimento remoto ou chatbots. Nossa ideia é ir na contramão desse movimento: crescer, mas sem deixar de levar até o cliente uma pessoa que o ajude a entender de tecnologia, a fazer a implantação do produto, a tirar dúvidas quando for preciso. Humanizar essas entregas de valor”, explica Edinara Rebonatto, Channels Manager na Eyemobile.

Para potencializar essas vendas e preparar novos embaixadores da tecnologia para o varejo, a empresa está com um novo projeto para escalar o modelo de parcerias. Oferecendo uma plataforma de ensino à distância com certificações, a Eyemobile pretende oportunizar capacitações para que qualquer pessoa possa se tornar uma parceira de vendas — mesmo que nunca tenha tido contato com tecnologia. “Acreditamos que essa é uma forma de gerar oportunidades de trabalho e estimular o empreendedorismo. Isso porque, para se tornar um parceiro Eye, não é necessário fazer nenhum investimento e nem mesmo ter um ponto de trabalho fixo, já que o revendedor pode atuar de casa ou indo de porta em porta nos estabelecimentos comerciais”, aponta Edinara. O programa de capacitação para representantes Eyemobile tem previsão de lançamento para agosto de 2022 e pretende alcançar mais de 5 mil representantes da marca em dois anos.

Parcerias para democratização da alta tecnologia

Por meio da simulação é possível desenvolver produtos mais seguros, de forma mais rápida e com menor custo. Desse modo, a democratização do uso dessa tecnologia permite que pequenas e médias empresas se tornem competitivas no mercado, estimulando a economia e aumentando as vendas. Ela pode ser utilizada desde as etapas iniciais de criação até as fases finais de revisão de projetos, para a melhoria de processos e produtos, economizando tempo e recursos financeiros. 

Criado pela Ansys, norte-americana referência mundial em softwares de simulação computacional,  juntamente com a ESSS, empresa de tecnologia e simulação computacional da América Latina e Ibéria, o programa Channel Partners tem o objetivo de ampliar a participação de empresas dos mais variados setores em um processo de inovação e de auxiliar a expansão de negócios locais. Várias companhias já entraram para o programa, facilitando o acesso às ferramentas de simulação e impulsionando o desenvolvimento regional. Segundo Arturo Ortolá, Gerente de Canais para América Latina da ESSS, o programa visa estimular a inovação e democratizar o acesso à simulação, além de incrementar o faturamento das empresas parceiras. Como representante oficial da Ansys na América Latina e Ibéria, a ESSS permite que os parceiros comercializem todos os softwares da Ansys.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This