Empresas inovadoras geram impactos valor e impactos nas pessoas

por | nov 8, 2021 | Noticias | 0 Comentários

Ao inventar o esquadro combinado, em 1878, Laroy S. Starrett concebeu o conceito mais amplo da marca: o DNA da Inovação. O entendimento desta palavra supera a criação do produto em si, mas abrange também o olhar para o comportamento e ação do consumidor ou para uma geração. Não é à toa que o esquadro combinado continua sendo uma das mais práticas e versáteis invenções em ferramentas de todo o mundo até nos dias de hoje. Inovação é gerar valor e impactar pessoas.

Com esse fundamento de vanguarda ao longo de sua trajetória, a Starrett, uma das maiores fabricantes de serras, ferramentas e instrumentos de medição do mundo, não parou de se reinventar para um modelo de futuro H3 para mudança, inovação e crescimento organizacional. Para isso, a empresa tem alicerçado esse olhar no ambiente da digitalização, conforme explica o gerente de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) da Starrett, Wagner Pivetta Zanardo.

“Não se trata apenas de produtos, mas reforçar a cultura empresarial de inovação em novos processos, plataformas, projetos, novos mercados. E, neste fluxo, a digitalização da indústria, também denominada indústria 4.0, como uma transformação tecnológica em 360 graus”, reforça Zanardo.

Para Zanardo, as empresas inovadoras usam a inovação aplicada ao contexto do negócio, como no caso da Starrett, no seu próprio DNA – já que nasceu fruto de uma inovação, mas que também, como sólida e tradicional no seu segmento, passou a inovar em processos internos. Por isso, a necessidade da criação do Comitê de Inovação, segundo o gerente.

Comitê de Inovação e Summit de Inovação

“O Comitê funciona como um receptor das ideias de inovação e tem a função de direcioná-las em uma espécie de triagem para, depois, seguir com a concretização destes projetos”, explica o gerente de Operações de Inteligência de Mercado da empresa e um dos membros do Comitê, Renan Molineiro.

Neste sentido, a empresa firmou parceria com a WeMe, uma aceleradora de inovação e empreendedorismo que tem colaborado com este movimento da Starrett e se juntou ao Comitê na coordenação e realização do 1º Summit de Inovação Starrett.

O evento ocorreu durante três dias no final de outubro no formato Ideathon, uma espécie de maratona online de geração de ideias e criatividade, que envolveu os colaboradores de diversos departamentos da companhia. Os funcionários participaram do Ideathon sugerindo ideias de inovação.

“O interessante é que as ideias não estão fechadas em apenas novos produtos, mas foram ideias inovadoras que podem ser aplicadas a processos, projetos, novos mercados, em tecnologia ou plataforma que a Starrett ainda não utiliza, mas que podemos incorporar em alguma prática. Foi pensar em inovação sob o ponto de vista mais global, de olho, especialmente, no futuro”, comenta Molineiro.

As ideias foram separadas em grupos de acordo com as afinidades de conceitos e as dinâmicas foram feitas. De acordo Molineiro, as ideias apresentadas serão levadas para um segundo momento, para que sejam inseridas no fluxo de inovação e transformá-las em projetos concretos.

“Apesar de sermos uma multinacional americana, que trabalha com previsões de mercado e tendências, a pandemia nos evidenciou ainda mais que a realidade é extremamente volátil e as empresas precisam ser ágeis para acompanhar a revolução tecnológica e social das épocas. Para conduzirmos esse movimento de inovação e transformação, é fundamental que a nossa liderança entenda o que isso realmente representa e o quanto ela impacta nos nossos negócios”, acredita o presidente da Starrett Brasil, Christian Arntsen.

Inovar também é sustentabilidade e relacionamento

Estas mudanças passam também pelo viés da sustentabilidade com embalagens mais inteligentes e sustentáveis, por exemplo, até a implantação de QR Code nas serras de fitas para metais. Com o celular nas mãos, o consumidor da marca acessa o Mundo Starrett.

Essa entrada virtual ao universo da empresa permite aos consumidores o acesso às informações e características dos produtos, ao cadastro gratuito em treinamentos, ao software PowerCalc, além da possibilidade de inscrição no programa de relacionamento da Starrett S-Live.

Por meio do QR Code, o cliente também acessa a área técnica da Starrett pelo canal Técnico OnLine, que facilita e prioriza o atendimento por parte da equipe de assistência técnica da companhia. Nesta plataforma, a empresa disponibilizou catálogos, serviços, cursos online, além de funcionar como canal direto com a equipe técnica.

“O nosso principal objetivo foi o de expandir a experiência dos usuários, além de ampliar a interação com nossos consumidores, compartilhando boas práticas de trabalhos com os produtos Starrett, destacando a segurança na utilização deles por meio de uma linguagem direta, prática e acessível a todos”, explica o gerente de Produtos e Assistência Técnica da Starrett, Aurelio Soares.

Sobre a Starrett

A Starrett, uma das maiores fabricantes de serras, ferramentas e instrumentos de medição do mundo, teve início nos Estados Unidos, em 1880, quando Laroy S. Starrett inventou o esquadro combinado. No Brasil suas operações começaram em 1956. Hoje, a Starrett conta com fábricas na Carolina do Norte e Carolina do Sul, nos Estados Unidos, Escócia, China e em Itu, no Brasil. A empresa produz mais de cinco mil produtos, tais como lâminas de serras de fita para corte de metais, madeira e carne, ferramentas de precisão e instrumentos de medição. Os produtos Starrett são vendidos em mais de 100 países por meio de uma rede de distribuidores atendendo a uma variada gama de segmentos que vai desde ferramentas para a indústria automobilística, aviação, marinha, até equipamentos agrícolas, ferramentas para trabalhos manuais (faça você mesmo!) para construtores, carpinteiros, encanadores, eletricistas etc.

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This