Startup de inteligência artificial do agronegócio capta mais de R$ 2 milhões

Startup de inteligência artificial do agronegócio capta mais de R$ 2 milhões

A startup brasileira de inteligência artificial Adroit Robotics anuncia uma rodada de captação seed no valor de R$ 2,25 milhões. Os recursos serão utilizados para alçar voos mais altos, como a ampliação da área monitorada pela empresa, bem como para iniciar pesquisas do uso da tecnologia Leafsense em novas culturas além dos citros. Segundo Angelo Gurzoni, diretor de tecnologia da empresa, comprovou-se que as funcionalidades dos sensores podem ser aplicadas a diversas variedades dentro da fruticultura. “Por essa razão já iniciamos os estudos nas culturas de café, manga e avocado através de parcerias estratégicas. A expansão internacional também faz parte de nosso planejamento”, explica.

LeafSense é composta por sensores que geram imagens de altíssima resolução e que são enviadas para algoritmos que analisam tudo de forma individual, em detalhes. Otimizando a produtividade nos pomares com precisão árvore a árvore, fruto a fruto, contribuindo diretamente com o futuro da agricultura 4.0. “Levamos uma visão abrangente do pomar. Quantidade de frutos, curvas de maturação (maduros ou verdes), diâmetros e taxa de queda no chão são apresentadas juntamente com informações sobre as plantas, como número de árvores ausentes e replantios, cubicagem (volumetria), altura das copas e presença de cipós e daninhas. O fruticultor também conta com acesso às imagens de alta resolução do pomar, georreferenciadas, atuais e históricas”, detalha.

Salto na atuação

Em atuação desde 2016, os números da startup impressionam. Hoje são 550 milhões de frutos em 23 milhões de pés monitorados pelos sensores Leafsense. Estes circulam acoplados aos diversos tratores que rodam os pomares dos 14 produtores atendidos dentro do cinturão citrícola de São Paulo. “Foram quatro anos de aplicação de recursos e muitos desafios superados no desenvolvimento da nossa tecnologia, nos permitindo adequá-la a uma precisão conjunta e única de dados dos pomares, auxiliando nossos clientes em tomadas de decisões importantes no manejo, como por exemplo o ponto exato e logística de colheita, o nível de produtividade, através da estimativa do estágio de maturação e contagem dos frutos nos pés, entre outros”, afirma Gurzoni.

Como tudo começou

AgriTech deu os seus primeiros passos no laboratório de robótica e inteligência artificial do Centro Universitário FEI em 2016, através de uma iniciativa dos sócios, Angelo Gurzoni, Plínio Aquino e Milton Cortez, todos engenheiros por formação. Posteriormente, entraram no negócio, Fabio Terracini, Luiz Filipe Olivan e Henrique Olivan, fechando o time principal com o ingresso posterior de Fábio Maeda.

Desenvolvida para captura de imagens com visão frontal, a tecnologia dos tratores foi pensada para se adequar aos desafios do campo “Por estarmos em um ambiente não controlado, estávamos cientes de que teríamos que adaptar nossa tecnologia para suportar todo o tipo de intempéries, como luminosidade, calor, umidade e relevo, adequando nossos serviços à rotina dos tratoristas já praticada nas fazendas”, finaliza Gurzoni.

Sobre – A Adroit Robotics foi criada com o objetivo de reinventar o monitoramento dos pomares. A empresa desenvolveu a tecnologia LeafSense, que combina Inteligência artificial e sensores inteligentes, para possibilitar a Agricultura de Precisão na fruticultura, otimizando a produtividade e reduzindo custos. Mais informações: https://adroitrobotics.com.

Nvidia Enterprise e Stefanini anunciam parceria para desenvolver inteligência artificial no Brasil

Nvidia Enterprise e Stefanini anunciam parceria para desenvolver inteligência artificial no Brasil

NVIDIA Enterprise e a Woopi, empresa do Grupo Stefanini focada em Inteligência Artificial, se unem para desenvolver e suportar soluções de última geração em IA e processamento de linguagem natural. O primeiro projeto em conjunto é um trabalho inédito de criação de uma nova interface de conversação em português brasileiro que reduz dramaticamente a latência no processamento de ligações telefônicas, além de proporcionar uma redução no custo de processamento da ordem de 60%.

Quando se trata de projetos envolvendo Processamento de Linguagem Natural (NLP), os maiores desafios são a personalização de termos específicos para cada mercado no idioma local e a velocidade de resposta para o usuário. Por isso, as empresas vão integrar a assistente virtual inteligente Sophie, que é capaz de interagir com usuários humanos e sistemas por meio de interfaces de texto e voz em mais de 40 idiomas, com a plataforma NVIDIA Jarvis, uma estrutura de aplicações acelerada por GPU, que permite às empresas usar dados de vídeo e voz para construir serviços de IA de conversação de última geração personalizados para cada cliente, incluindo ontologias específicas e vocabulários especializados.

“A Sophie gerencia 40 milhões de minutos de interações de voz por mês. Nosso objetivo é transformar essas interações em conversas mais inteligentes e naturais. O pipeline do Jarvis Speech Recognition integrado à nossa plataforma de IA atua com centenas de interações simultâneas por GPU em menos de 100 milissegundos, permitindo que os clientes tenham experiências mais intuitivas e envolventes”, afirma Fabio Caversan, vice-presidente de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Stefanini North America.

A Sophie usa IA para entender a intenção da conversa e oferecer parâmetros adequados de resposta, com base em uma estrutura de algoritmos semânticos reconhecida globalmente. Com o uso da tecnologia NVIDIA Enterprise, é possível identificar automaticamente diferentes tons e pistas vocais que, processadas em paralelo nas GPUs da empresa, permitem discernir o que uma pessoa quer dizer de forma muito mais rápida que nos modelos acústicos atualmente no mercado.

“A colaboração com a NVIDIA Enterprise é uma confirmação da qualidade da plataforma de inteligência cognitiva que oferecemos. Temos certeza de que a união entre Sophie e Jarvis poderá agregar ainda mais valor aos bots de voz que criamos, especialmente para corporações líderes em seus mercados e que demandam serviço e qualidade excepcionais. Sophie e NVIDIA Jarvis se complementam”, destaca Alex Winetzki, CEO da Woopi e diretor de P&D da Stefanini.

“A IA de conversação já é uma das principais tendências empresariais e se mostrará fundamental para o futuro de muitos mercados”, comenta Marcio Aguiar, diretor da NVIDIA Enterprise para América Latina. “Embora já exista projetos de NLP em português, ainda é uma ferramenta que precisa de aprimoramento. A parceria com a Woopi e a Stefanini é mais uma forma de auxiliar diversos setores a automatizar o suporte ao cliente com mais velocidade e precisão, além de incentivar os avanços da Inteligência Artificial no País.”

O chatbot Sophie já está presente em vários clientes da multinacional brasileira no Brasil e no exterior. Reconhecida no mundo e premiada como uma solução inovadora, a plataforma foi projetada com um conjunto original de algoritmos de inteligência artificial, que substitui o atendimento humano baseado em scripts por automação, e faz isso de maneira cada vez mais sofisticada, com investimentos em processamento de voz, texto e autoaprendizado. Um dos principais diferenciais da solução é o uso de tecnologia própria, que torna a ferramenta mais rápida de implementar e treinar.

Sobre a NVIDIA

Com a invenção da GPU pela NVIDIA (NASDAQ: NVDA), em 1999, redefinimos os gráficos de computadores modernos e revolucionamos a computação paralela. Mais recentemente, o deep learning com base em GPU deu início à inteligência artificial moderna — a próxima era da computação — com a GPU atuando como o cérebro dos computadores, robôs e carros autônomos que podem perceber e compreender o mundo. Saiba mais em http://nvidianews.nvidia.com/

Acesse também:

Site oficial da NVIDIA no Brasil: https://www.nvidia.com/pt-br/

Facebook: @NVIDIABrasil

Twitter: @NVIDIABrasil

Sobre a Stefanini

A Stefanini (www.stefanini.com) é uma multinacional brasileira com 33 anos de atuação no mercado, que investe em um completo ecossistema de inovação para atender as principais verticais e auxiliar os clientes no processo de transformação digital. Com ofertas robustas e alinhadas às tendências de mercado como automação, cloud, Internet das Coisas (IoT) e User Experience (UX), a empresa vem sendo reconhecida com várias premiações na área de inovação. Atualmente, a multinacional brasileira conta com um amplo portfólio, que mescla soluções inovadoras de consultoria e marketing, mobilidade, campanhas personalizadas e inteligência artificial a soluções tradicionais como Service Desk, Field Service e outsourcing (BPO).

Presente em 41 países, a Stefanini foi apontada, pelo quarto ano consecutivo, como a quinta empresa transnacional mais internacionalizada, segundo ranking da Fundação Dom Cabral de 2018.

Inteligência Artificial faz startup do mercado imobiliário crescer em meio a pandemia

Inteligência Artificial faz startup do mercado imobiliário crescer em meio a pandemia

O ano de 2020 trouxe mudanças para todos os setores e mercados, mas o mercado imobiliário foi um dos mais atingidos, tendo que se adaptar para sobreviver à crise econômica intensificada pela pandemia. Até alguns anos atrás, vender ou comprar um imóvel podia ser um processo demorado e até complexo. No entanto, a disponibilidade de plataformas online que permitem aos usuários vender ou comprar imóveis digitalmente tem crescido exponencialmente no Brasil. Visitar diferentes imóveis com uma imobiliária, sem saber o que esperar, não é mais uma realidade em 2021.

No Brasil, um bom exemplo de inovação digital é a startup Loft, uma plataforma digital que simplifica o processo de compra e venda, oferecendo aos proprietários e potenciais compradores todas as ferramentas necessárias para realizar a transação em único ambiente online. Os usuários têm acesso a fotos e vídeos do imóvel, visitas online e a corretores especializados que auxiliam na negociação e divulgação do imóvel em diferentes portais e redes sociais. É uma solução mais rápida que vem revolucionando o mercado imobiliário.

No último ano, a Loft aumentou em cinco vezes o número de visitas a apartamentos, em grande parte reinventando o seu processo de negócio. O número de imóveis cadastrados na plataforma também cresceu, contabilizando mais de 10.000 opções de venda. Essa digitalização está agilizando o processo de compra e venda de imóveis, que se acelerou em 2020 devido ao distanciamento social necessário pela pandemia.

A empresa ganhou o título de “unicórnio”, acumulando um valor de mais de US$ 1 bilhão, e aumentou a receita em 2020 em cinco vezes. Muito desse crescimento se deve ao enorme investimento da Loft em marketing digital para encontrar e converter novos clientes, principalmente por meio de sua parceria com a Criteo.

Como a Criteo ajudou a Loft a encontrar novos consumidores

Em parceria com a Criteo, a Loft lançou uma campanha full-funnel, priorizando o web traffic, conversão e aquisição em dispositivos móveis.

A campanha de web traffic teve como foco o direcionamento de visitas, tanto para novos usuários quanto para quem já conhece a Loft. Com a otimização de custo por aquisição (CPA), a Loft conseguiu garantir tráfego de qualidade com alta intenção de conversão, mantendo um custo saudável para o negócio e gerando um aumento de 311% nas conversões diárias e de 152% nas visitas qualificadas na web.

Com a ferramenta Automated Bidding da Criteo, os bids foram ajustados automaticamente para manter o CPA preferido. Isso economizou tempo e esforço, dando à Loft mais tempo para se concentrar na estratégia e nas oportunidades de crescimento. O custo por lead em toda a campanha foi reduzido em -37%.

Rafael Kenji, Coordenador de Growth Marketing da Loft, explica: “Anúncios em campanhas com bids automatizados nos permitem explorar novas segmentações e a exposição da Loft e de seus produtos para usuários que ainda não conhecem a marca, mas com certo controle sobre a qualidade deste tráfego gerado pelo custo por conversão desejado. Desta forma, reduzimos o desperdício de recursos com pessoas sem intenção de comprar”.

Com a campanha de conversão na web, a Loft atingiu os visitantes recentes do site com anúncios personalizados para trazê-los de volta e concluir o processo, seja agendando uma visita ou colocando um apartamento à venda. A partir de um catálogo de produtos, foi possível criar anúncios exclusivos para cada visitante, com propriedades específicas aos seus interesses.

A plataforma da Criteo deu a Loft controle e visibilidade sobre o desempenho em todos os momentos. O amplo alcance garantiu escalabilidade e maiores volumes de leads mês após mês. “Com base em nossa tecnologia de Inteligência Artificial, conseguimos fornecer uma análise profunda possibilitando caminhos para uma segmentação precisa e ágil, para a tomada de decisões diárias. As chances de se ter um bom retorno sobre a publicidade são maiores se os profissionais de marketing monitorarem a movimentação do público no dia a dia”, afirma Tiago Cardoso, Diretor Executivo da Criteo para a América Latina.

Inteligência artificial de startup ajuda fruticultores no manejo do pomar

Inteligência artificial de startup ajuda fruticultores no manejo do pomar

O futuro tecnológico no agronegócio, que há alguns anos parecia ser algo tão distante, chegou e já é uma realidade dentro das fazendas. Com a tecnologia LeafSense, por exemplo, os fruticultores têm à disposição sensores e inteligência artificial para ajudar no manejo das culturas. Ela foi desenvolvida pela startup Adroit Robotics, e reúne informações detalhadas de produtividade e saúde dos pomares, analisando plantas e frutos um a um, de forma totalmente automatizada.

O diretor de tecnologia da empresa, Angelo Gurzoni Jr, explica que os sensores geram imagens de altíssima resolução que são enviadas para algoritmos que analisam tudo de forma individual, em detalhes. “A tecnologia LeafSense traz uma visão abrangente do pomar. Quantidade de frutos, curvas de maturação (maduros ou verdes), diâmetros e taxa de queda no chão são apresentadas juntamente com informações sobre as plantas, como número de árvores ausentes e replantios, cubicagem (volumetria), altura das copas e presença de cipós e daninhas. O fruticultor também conta com acesso às imagens de alta resolução do pomar, georreferenciadas, atuais e históricas”, detalha.

Além disso, a LeafSense, com todos esses indicadores, também pode ser apresentada como linhas de evolução temporal, permitindo o acompanhamento das ações de manejo. É possível também visualizar comparativos dos indicadores entre diferentes datas, setores, variedades e outros aspectos do pomar, e até entre fazendas.

Cada pomar monitorado pela tecnologia contribui para o aumento contínuo da base de conhecimento do sistema. Segundo Gurzoni Jr, na citricultura, os próximos passos serão a combinação dos modelos de produtividade com as condições climáticas e o histórico de manejo do pomar. “Assim será possível fazermos recomendações de aumento de produtividade, bem como o constante refinamento dos modelos de detecção de pragas, doenças e deficiências nutricionais”, conta.

Tecnologia para diversas culturas

Embora a tecnologia LeafSense tenha sido lançada com foco nos cítricos, foi projetada pensando também em cultivos como café, uva, maçã e manga. A empresa já iniciou experimentos em outras culturas e em breve deve apresentar versões que poderão ajudar outros fruticultores a ampliarem seus ganhos. “Com essa ferramenta será possível definir o ponto ideal da colheita, uma necessidade de muitos produtores de frutas. Através do acompanhamento do estágio de maturação, quantidade e calibre dos frutos, eles poderão atender aos critérios de tamanho e aparência das redes varejistas e também otimizar os custos de colheita”, diz Gurzoni Jr.

As informações fornecidas pela tecnologia possibilitam economia e racionalização da aplicação de insumos nas medidas e locais exatos. Estima-se uma redução que pode ultrapassar 20% no consumo de insumos com o uso dos mapas de produtividade da tecnologia, além de evitar que o solo seja saturado com nutrientes e agroquímicos.

Pragas e doenças afetam bastante os produtores de frutas, e em especial os de cítricos em climas quentes. O monitoramento de sintomas de pragas e doenças permite um complemento muito mais frequente e objetivo às inspeções convencionais e o mapeamento dos sintomas permite definir estratégias amplas e consistentes.

Parceria de sucesso

Desde o início do desenvolvimento da tecnologia, os fundadores da empresa contaram com o apoio, incentivo e sugestões do engenheiro agrônomo, Rubens Stamato, da SJS Campo Consultoria Agrícola. Ele conta que incentivou os então pesquisadores a olharem com atenção para a citricultura, onde havia viabilidade e necessidade de novas tecnologias. “Acreditei desde o início no potencial da tecnologia, cheguei a participar de experimentos, montando sensores em minha própria caminhonete para coleta de dados”, conta.

Iniciou-se assim a parceria com o consultor, que hoje recomenda e ajuda seus clientes a utilizar o LeafSense. “Inclusive uma ideia deles era de fazer um robô automotriz que carregasse os sensores pelos pomares“, relembra Stamato. A ideia acabou evoluindo para os atuais sensores montados em tratores, que permitem amostragem frequente do pomar.

Ganhando mercado

A ferramenta da Adroit Robotics já está sendo utilizada em diversas fazendas no Estado de São Paulo. “Para aqueles produtores que apresentamos o equipamento, a reação foi bem positiva e ficaram bastante impressionados. Gostaram bastante das informações que podem ser geradas”, destaca o consultor da SJS.

Ainda segundo Stamato, que atende produtores nas regiões de Paranapanema, Botucatu e Sorocaba, alguns deles que já começaram a utilizar a LeafSense, têm feito uma avaliação muito positiva principalmente pela contagem da quantidade de frutas. “Na citricultura, este hoje é um gargalo na hora de negociar a safra. Não tem como ter um número exato na mão. É difícil, por mais que a gente conheça e saiba calcular a estimativa de produção, nunca é algo preciso. Então essa tecnologia ajuda muito”, finaliza ele.

Sobre – A Adroit Robotics foi criada com o objetivo de reinventar o monitoramento dos pomares. A empresa desenvolveu a tecnologia LeafSense, que combina Inteligência artificial e sensores inteligentes, para possibilitar a Agricultura de Precisão na fruticultura, otimizando a produtividade e reduzindo custos. Mais informações: https://adroitrobotics.com.

O Google agora deixa você cantar para encontrar aquela música que grudou na sua cabeça

O Google agora deixa você cantar para encontrar aquela música que grudou na sua cabeça

“Qual é aquela música que vai laaaa, laaa, la la la la laaa?” 

Se você já se pegou fazendo essa pergunta – e acho que é a maioria de nós, em algum momento ou outro – o Google tem um novo recurso para ajudar. 

Agora, os usuários de iOS e Android podem encontrar uma música simplesmente cantarolando a melodia relevante no Google app ou no widget Pesquisa. 

Basta tocar no ícone do microfone e dizer “que música é esta?” e comece a cantarolar por 10-15 segundos. Não precisa estar no ritmo certo ou tom – a tecnologia é capaz detectar os elementos necessários e entregar o nome da música e cantor ou banda. Para acionar, basta acessar a aba “Que música é essa que aparece no momento em que o dispositivo identifica um som. 

O Google mostrará as opções mais prováveis com base em suas melodias. 

O serviço também funciona com o Google Assistente, embora não esteja claro se está disponível em outros serviços da empresa. 

O recurso vem como parte de uma série de atualizações de IA introduzidas na Pesquisa Google hoje. Você pode ler mais sobre isso na postagem do blog do Google  aqui . 

A novidade é apenas para dispositivos móveis no idioma inglês no iOS – já no Android, ele pode ser acessado em outros 20 idiomas. 

A má notícia é que a novidade ainda não parece estar disponível em português. 

O maior centro de pesquisa em inteligência artificial do país

O maior centro de pesquisa em inteligência artificial do país

Está em São Paulo, mais precisamente na Universidade de São Paulo (USP), o maior centro de pesquisa em inteligência artificial (IA). O  Center for Artificial Intelligence – “C4AI”, foi aprovado no ano passado, em um acordo que terá 10 anos de duração e receberá até US$ 2 milhões em financiamentos: US$ 500 reservados por IBM e FAPESP, cada, e até US$ 1 milhão por parte da USP que foi aplicado em instalações físicas, laboratórios, professores, técnicos e administradores para gerir o Centro. 

Focado na pesquisa em saúde, agronegócio, meio ambiente, futuro do trabalho, bem-estar humano, diversidade e desenvolvimento da PNL (Processamento de linguagem natural) em português. O investimento no centro deve chegar a US$ 20 milhões na próxima década. O C4AI é o primeiro centro da América Latina que fará parte do IBM IA Horizons Network (IAHN), iniciativa criada em 2016 para promover a integração e a colaboração entre as principais universidades do mundo, estudantes e pesquisadores da IBM comprometidos em acelerar a aplicação de IA. 

Sua localização principal é no campus da USP em São Paulo, embora uma segunda instalação esteja planejada no Instituto de Ciências Matemáticas e da Computação do campus da USP em São Carlos. 

O governo do Brasil divulgou planos para desenvolver uma estratégia nacional de IA em dezembro e 2019, à medida que busca competir e atender à necessidade mundial de liderança, tecnologias e ética aplicada em IA. 

Para conhecer mais: http://c4ai.inova.usp.br/pt/home-2/

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para bater um papo no WhatsApp ou envie um e-mail para contato@tempodeinovacao.com.br

× Como posso te ajudar?