Casal de vendedores cria plataforma para e-commerce e cresce 1250% durante pandemia

por | mar 16, 2022 | Noticias

A história de parceria romântico-empreendedora de Jaison Göedert, de 43 anos, e Ioná Magali Marian, 36, começa por volta dos anos 2000, quando ambos eram revendedores de smartphones em uma companhia de telefonia. Essa relação se concretiza em 2005 com uma união matrimonial e, em 2010, com a inauguração da Cissa Magazine, que iniciou como uma loja online para a venda dos celulares excedentes — recusados pelos clientes e rejeitados pela empresa que trabalhavam. Neste primeiro empreendimento, que chegou a movimentar mais de R$ 1 bi, sentiram na pele os desafios de uma operação de  e-commerce com ferramentas descentralizadas. Então, em 2014, cofundaram a Magazord como uma empresa desenvolvedora de software para sua loja virtual. Pouco tempo depois, em 2017, realizaram com um pivot completo de varejista para negócio B2B em e-commerce.

A empresa sustentou essa mudança sem nenhum investimento externo e aperfeiçoou as funcionalidades da plataforma com seis clientes testers. Ao fim de 2019, o empreendimento atingiu a marca de 80 clientes pagantes — e isso foi apenas um prelúdio do que estaria por vir. No contexto de transformação digital impulsionado pela pandemia, a solução de plataforma de e-commerce da Magazord expandiu o número de clientes para 1000 no início de 2022, representando um crescimento de 1250%.

Atualmente, o diferencial da Magazord consiste na oferta de um serviço completo para gestão operacional de lojistas, incluindo um ERP integrado e nativo. Há também integrações com os principais marketplaces brasileiros, gestão financeira, faturamento, gestão de estoque, automações para precificação e recursos logísticos para diminuir o custo de envio dos produtos. Além disso, a empresa possui seu próprio gateway de pagamento, um programa de fidelidade e um serviço integrado de segurança antifraude. Outro diferencial é a precificação do serviço, que opta por um modelo de comissionamento.  Com base nesse modelo de negócio, surge então, um outro grande diferencial da Magazord, a área de Sucesso do Cliente. Nessa área, há um time de especialistas buscando soluções e estratégias para que os clientes da plataforma tenham uma melhor performance, com base em suas necessidades.

O gateway de pagamentos, fidelização e segurança antifraude são, respectivamente, serviços originados nas startups Magapay, Fidegg e Sentynela. Esses negócios foram incorporados ao serviço da plataforma após a fundação do MagaVentures, uma empresa independente à Magazord que possui um programa de investimento para startups que desenvolvem soluções para e-commerce. Criado em 2020, o MagaVentures já investiu em nove startups e foi responsável por conectar esses negócios emergentes às soluções da Magazord, assim como, deixar a plataforma ainda mais completa para seus clientes. 

O serviço com um software completo para e-commerce é o que mais atraem os lojistas que utilizam a plataforma. Dentre eles, está a Principessa — uma loja virtual do segmento da moda e o primeiro cliente da Magazord. Outros nomes no mesmo segmento são  Via Evangélica, Somos Corujas e Sport Closet. Já no mercado de casa e construção, estão  Casa Ferrari, Lado Rosa, Sottile Casa e Lumienergy. Outros segmentos com grande presença de e-commerces na Magazord é o de cosméticos e beleza, como a lojista Mebabo, e o de alimentação, como a rede Cia da Saúde e a Família Schotten —  um e-commerce de queijos. 

Visão de Futuro

Em 2022, a empresa tem como objetivo crescer em 110% o número de clientes e atingir R$ 1 bilhão em GMV (Volume Bruto de Mercadoria). Além disso, pretende expandir sua atuação no Rio de Janeiro e Espírito Santo, assim como, estuda a inclusão de representantes indiretos na região Nordeste. “Apesar de nosso serviço ser para e-commerce, muitos de nossos clientes potenciais possuem uma operação física e valorizam negociações presenciais. Por isso, investimos muito na contratação de representantes em localidades relevantes para nossa expansão”, explica Göedert. 

Para atingir essas metas, a empresa segue ampliando seu quadro de funcionários. “Lá no começo, cada contratação que fazíamos era um evento que parava a empresa, porque começamos com um time bem pequeno. Hoje, com muita felicidade, digo que contratamos em um ritmo intenso para a empresa não parar”, complementa o CEO. De fato, de 2019 ao fim de 2021, a Magazord saiu de 25 para 182 colaboradores, representando 628% em novas contratações. Em 2022, a empresa já contratou 42 novos colaboradores e ainda possui outras 130 vagas de trabalho disponíveis, no modelo CLT. Destas, 121 são em Rio do Sul (SC), na sede do negócio. As demais são para municípios paranaenses e gaúchos. 

A longo prazo, a visão de futuro da empresa inclui lançar uma Oferta Pública Inicial (IPO), em 2025, na bolsa de valores brasileira. “Somos do interior de Santa Catarina, em Rio do Sul, um município que fica fora do eixo tech do estado, mas estamos trilhando um caminho para sermos reconhecidos em todo o Brasil”, afirma o CEO. 

Uma plantação de cebolas e algumas cabeças de gado

De 2014 para cá, a Magazord foi responsável por processar mais de 12,5 milhões de pedidos. Porém, esse número não aconteceu de uma hora para outra. A história da empresa é ainda mais longa que o casamento do casal que a fundou. 

Jaison Göedert acredita que sua primeira experiência como empreendedor foi aos 10 anos, em Petrolândia (SC), quando ganhou sua própria plantação de cebola. Filho de produtores rurais, considera que ali aprendeu suas primeiras lições sobre a responsabilidade de gerar algo do zero e fazer prosperar. Para Ioná não foi muito diferente: natural de Atalanta (SC) e filha de pecuaristas, seu senso de responsabilidade no campo veio da criação de gado. 

De cidades diferentes, mas com uma história de vida familiar, ambos se encontraram em Rio do Sul (SC), quando atuavam como vendedores de smartphones do canal indireto da Claro Empresas. “Ali, a vida nos deu a primeira oportunidade de empreender fora do campo, quando criamos a Cissa Magazine, em 2010. Logo depois, os ventos sopravam para a criação da Magazord”, conta Göedert. No novo negócio, Jaison Göedert assume a posição de CEO (Diretor Executivo) e a cofundadora Ioná Magali Marian Göedert é, simultaneamente, CFO (Diretora Financeira) e Gestora de Pessoas. 

Em 2017, o casal dá um novo passo em outro relacionamento, a sociedade da Magazord. Com o objetivo de investir no amplo desenvolvimento da plataforma, Jaison e Ioná convidam Ricardo Schoeder, até então um de seus desenvolvedores, para compor o quadro como sócio e assumir o desafio como CTO (Diretor de Tecnologia). Nesses dois primeiros anos, os três lapidam o serviço da plataforma e, em 2017, iniciam a descontinuação da Cissa Magazine e lançam o atendimento a clientes testers. Em 2020, no mesmo ano em que o número de clientes começou a subir por conta da transformação digital impulsionada pela pandemia, a loja finaliza sua operação. 

Já em 2021, com a aquisição das startups Magapay, Fidegg e Sentynela, a empresa passa por novas modificações. A partir dessas incorporações, Gabriel Linardi, Luan Pinheiro, Almir Bolduan e Odair da Rosa, diretores executivos das startups, assumem posições no quadro societário da Magazord.  “Nós sete temos perfis diferentes, o que é muito benéfico ao tomar decisões estratégicas. Por exemplo, enquanto eu trago metas sonhadoras, Ioná apresenta contrapontos mais ‘pés no chão’. Nessa dinâmica de opostos complementares entre todos os sócios, conseguimos idealizar objetivos ambiciosos e colocá-los em prática”, finaliza o CEO

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This