12 mil contas brasileiras são clonadas por dia no WhatsApp; saiba como se proteger

12 mil contas brasileiras são clonadas por dia no WhatsApp; saiba como se proteger

Mais de 12 mil contas de brasileiros no WhatsApp são clonadas por dia, segundo uma pesquisa do dfndr lab, laboratório de segurança da startup brasileira PSafe. Somente no mês de agosto, 377,3 mil contas foram atingidas — número 90% maior do que o registrado em janeiro deste ano.

O estado brasileiro mais atingido pelas clonagens foi São Paulo, com 68,5 mil afetados. Em segundo lugar vem o Rio de Janeiro, com 41,4 mil e, depois, Minas Gerais, com 28,2 mil.

Na publicação do blog do laboratório de segurança, a PSafe afirma que “os golpistas sempre se aproveitam de temas em alta na mídia, como o próprio coronavírus, para criar estratégias e enganar as vítimas. Já identificamos golpes em que pessoas mal-intencionadas tentam se passar por pesquisadores do TeleSUS e até do Instituto DataFolha, alegando que estão fazendo pesquisas sobre a covid-19, e solicitando um suposto código de confirmação enviado para o celular do respondente para validar a pesquisa. O código, na verdade, trata-se do PIN do WhatsApp, um código de segurança único que não deveria ser informado a terceiros, e é de posse desse código que os cibercriminosos conseguem acessar e sequestrar a conta de WhatsApp das vítimas”.

Como se proteger da clonagem do WhatsApp?

Para evitar golpes no aplicativo de mensagens é importante não passar dados pessoais e nem o código PIN do WhatsApp para terceiros e tomar cuidado com os links recebidos.

Também é importante ativar a verificação em duas etapas, o que significa que, quando uma pessoa tentar entrar em sua conta, mas em outro dispositivo, terá de colocar uma senha para conseguir acessá-la. Para habilitar a opção, basta ir nas configurações de sua conta no WhatsApp e clicar em “confirmação em duas etapas” ou “verificação em duas etapas”, dependendo do sistema operacional do seu celular. Então crie uma senha de seis dígitos e não a compartilhe com ninguém.

O que fazer quando a conta é clonada?

Segundo a empresa, em casos de invasão é importante entrar novamente no aplicativo com o seu telefone e confirmar o código de seis dígitos que será enviado por SMS, o que fará com que sua conta deixe de funcionar automaticamente no celular do invasor. É importante também avisar o WhatsApp da situação e fazer um alerta para amigos e familiares não clicarem em nenhum link enviado por você até a situação estar sob controle.

Source exame.com

WhatsApp vai permitir pagamentos e transferências financeiras via aplicativo

WhatsApp vai permitir pagamentos e transferências financeiras via aplicativo

Em breve, será possível enviar e receber dinheiro pelo WhatsApp — e a expectativa é que seja tão fácil como enviar fotos e vídeos. O anúncio foi feito por Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, nesta segunda-feira (15). O Brasil foi o primeiro país escolhido para receber a novidade em larga escala.

O WhatsApp poderá ser utilizado para enviar dinheiro entre usuários e realizar pagamentos no comércio local sem sair do chat. Para isso, será necessário cadastrar um cartão de débito e/ou crédito no Facebook Pay, sistema de pagamentos do Facebook. A expectativa é que os outros aplicativos da companhia (a exemplo do Instagram e o próprio Facebook) também recebam a novidade no futuro.

Como irá funcionar?

Para garantir a segurança dos usuários, será necessário informar um PIN de seis dígitos ou utilizar a biometria do celular para validar cada transação. A princípio, poderão ser cadastrados cartões do Banco do Brasil, Nubank e Sicredi. Todos os pagamentos serão processados pela Cielo.

As informações dos cartões serão protegidas por criptografia — assim como as conversas do WhatsApp são atualmente. No cadastro, os usuários terão que verificar o cartão junto ao banco, que enviará um código por SMS e aplicativo como forma de garantir a autenticidade e evitar fraudes.

“A Cielo está orgulhosa de participar desse projeto histórico, que vai simplificar a vida das pessoas e impulsionar negócios pelo WhatsApp, aplicativo presente em milhões de smartphones no país. A tecnologia vai ajudar a tirar empresas da informalidade e na inclusão financeira. O lançamento do serviço torna-se ainda mais importante para superarmos o momento delicado provocado pela pandemia”, afirma Paulo Caffarelli, presidente da Cielo, em um comunicado.

Nos pagamentos entre pessoas físicas, haverá o limite de envio de R$ 1 mil por transação e recebimento de até 20 transferências por dia, com o valor máximo de R$ 5 mil por mês. Já as empresas, que irão operar através do WhatsApp Business, não terão limite de valores recebidos. Transações realizadas no débito serão recebidas em um dia, enquanto no crédito serão em dois dias. O comerciante terá uma taxa de 3,99% por transação; o usuário é isento. A expectativa é que a iniciativa seja adotada principalmente pelas pequenas empresas.

“Pequenas empresas são fundamentais para o país. A capacidade de realizar vendas com facilidade no WhatsApp ajudará os empresários a se adaptarem à economia digital, além de apoiar o crescimento e a recuperação financeira”, disse Matt Idema, diretor de operações do WhatsApp. Com a novidade, o WhatsApp se tornará um canal ainda mais importante de vendas pela internet — aprenda a vender onlinee a se destacar dos concorrentes em um curso da StartSe.

Aos poucos, os usuários e empresas receberão a solução através da opção “Pagamentos”, que estará disponível no menu do app. As transações poderão ser realizadas 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano.

O exemplo do WeChat

Em fevereiro deste ano, o WhatsApp anunciou que chegou ao marco de 2 bilhões de usuários ao redor do mundo. O aplicativo se tornou a opção mais popular no envio de mensagens. No entanto, ele possui grandes concorrentes — a exemplo do WeChat.

Como o WhatsApp, o aplicativo chinês WeChat nasceu como um aplicativo de mensagens. No entanto, há algum tempo ele possui um papel fundamental na economia da China. Ao permitir o pagamento entre pessoas e empresas através do WeChat Pay, as transações digitais e físicas através de QR Codese popularizaram.

Hoje, o WeChat — que concorre com o AliPay em seu país natal —, se tornou um super aplicativo que permite não apenas enviar mensagens e realizar pagamentos, mas pedir delivery, corridas, comprar passagens aéreas, reservar hotéis, e muito mais (até mesmo se casar e divorciar!). Ainda não está claro se, além de enviar mensagens e pagamentos, o WhatsApp pretende seguir um caminho semelhante ao do aplicativo chinês.

Fonte: Startase

Pin It on Pinterest