Estudo estima a abertura de 30 mil vagas no mercado digital brasileiro

Estudo estima a abertura de 30 mil vagas no mercado digital brasileiro

A ComSchool, escola líder em cursos de marketing digital e e-commerce no Brasil, recentemente adquirida pelo Grupo Magalu, realiza anualmente um estudo sobre a oferta de vagas de marketing digital e e-commerce. O estudo, realizado em janeiro deste ano, com base em sites de recrutamento, constatou que há mais de trinta mil vagas em aberto, em todos os níveis hierárquicos.

Segundo Liliane Caldas, diretora da ComSchool, as universidades tradicionais não conseguiram adaptar suas grades às rápidas mudanças do mercado digital. “Há ferramentas que mudam constantemente, como Google, Instagram e Facebook, tornando um grande desafio manter os profissionais atualizados”, afirma a especialista.

Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, durante a pandemia, entre março e julho de 2020, mais de 150 mil novas lojas virtuais foram criadas no Brasil, o que aumentou a demanda por conhecimento técnico e profissionais nestas áreas.

As vagas têm atraído profissionais de diversos segmentos e faixas etárias. “Temos alunos de diferentes mercados, tais como turismo, eventos, financeiro e profissionais de saúde, entre outros segmentos, que nos procuram para transição de carreira”, explica a diretora. 

Para trabalhar com e-commerce e marketing digital, os profissionais devem unir habilidades técnicas e conhecimentos estratégicos. Entre as atividades de um profissional de marketing digital, estão o planejamento de campanhas nas redes sociais, e-mail marketing e demais mídias, monitoramento de canais, criação e análise de relatórios e criação e execução do calendário de marketing digital da empresa, entre outras. A parte técnica exige conhecimento de ferramentas como Google, Facebook e SEO, além de conhecimentos em HTML e edição de imagens. 

A ComSchool é especializada em transformar carreiras e oferece cursos específicos para formar analistas de e-commerce de marketing digital. A escola fez parcerias com diversas empresas que recrutam profissionais direto na sala de aula.

O estudo avaliou páginas de emprego na internet, além de pesquisa em grupos do LinkedIn e Facebook. O cálculo levou em conta a sobreposição entre os sites pesquisados.

Pin It on Pinterest