Fintech que atua no mercado imobiliário capta R$2 mi em rodada na CapTable

por | jun 10, 2022 | Noticias

A maior plataforma de investimentos em startups do Brasil, CapTable, finalizou mais uma rodada de investimentos em 2022. A startup que recebeu um aporte foi a We Bro Pay, fintech que desenvolveu uma esteira de serviços financeiros complementares para corretores de imóveis como controle, adiantamento de recebíveis e cobrança de comissões. 

A startup atua com um modelo de negócio que tem como objetivo facilitar o processo de comissão e descomplicar o controle de pagamento aos corretores. Nesta etapa de seu negócio, promoveu uma rodada de captação que atraiu 294 investidores com um investimento de R$2 mi.

A fintech criada em 2021 apresentou uma taxa de crescimento de 30% a cada trimestre, tendo o faturamento de R$1,4 milhões em seu primeiro ano de operação e hoje possui um valuation de R$20 mi. 

A solução desenvolvida pela We Bro Pay é única em um mercado que conta com mais de 400 mil corretores, atuando em mais de 40 mil imobiliárias.

Modelo de Negócios

De acordo com um estudo desenvolvido pela Ernst & Young, o Brasil possui um déficit de mais de 22 milhões de moradia. Há uma projeção de que o mercado imobiliário movimente mais de R$3,9 tri com o lançamento de novas unidades habitacionais até 2035. O valor que deve circular entre os corretores é estimado em  R$15 bi anuais. 

A We Bro Pay transaciona o processo de comissão das imobiliárias e corretores de imóveis parceiros da plataforma. Assim que uma venda é concretizada, os contratos são enviados para a startup que emite boletos para o comprador do imóvel e as informações necessárias aos comissionados. 

Após o pagamento pelo comprador, a fintech distribui os valores aos corretores através de transferências bancárias, além de oferecer serviços financeiros complementares, o que é um diferencial atrativo de mercado. Em troca do serviço, a startup cobra um percentual pela operação.

O CEO da We Bro Pay, Marcos Li, afirma que a solução desenvolvida pela fintech facilita o processo de pagamento de comissões, formaliza as relações comerciais e pode evitar problemas jurídicos entre as imobiliárias e os corretores. 

“Nossa solução chegou ao mercado para facilitar todo um processo que normalmente é burocrático e demorado, quando realizado da maneira convencional. Além disso, buscamos ajudar os corretores de imóveis, profissionais que são verdadeiros empreendedores que vivem de vendas.”, afirma Li. 

Plano de expansão

O valor captado na rodada realizada na CapTable será dividido em duas partes pela We Bro Pay. Metade do valor será investido na contratação de equipe de tecnologia. O foco aqui será desenvolver um novo produto com o foco de uma nova fonte de receita recorrente.

A outra metade do valor captado será investido em marketing e comercial. O foco do investimento nessa área é a conversão de novos clientes e, consequentemente, o crescimento e consolidação da startup no mercado. 

Para Guilherme Enck, cofundador da CapTable, investir na We Bro Pay é acreditar na solução de uma startup que baseou seu modelo de negócio em um mercado que está em constante movimento e deve gerar muito valor ao empreendimento em poucos anos. 

“A solução é inovadora e exclusiva, além de ter sido desenvolvida para um mercado que merece toda a nossa atenção. Tenho certeza que nos próximos anos, todos aqueles que investiram na We Bro Pay verão a startup crescendo e gerando cada vez mais valor”, afirma Enck.

Sobre a CapTable

Em operação desde julho de 2019, a plataforma de investimentos coletivos é um dos produtos da CapTable no mercado de investimentos em startups. Hoje, a CapTable disponibiliza todo o seu conhecimento para selecionar startups e gerar para elas conexões com diversos tipos de investidor – além do varejo, conectando-as com empresas, aceleradoras, grupos de anjo e fundos de investimento. Atualmente, o hub de investimento atua para ser um meio de garantir funding para startups, independente do veículo ou player de investimento.

O cenário de incertezas na economia, mudanças constantes na taxa básica de juros  e necessidade de diversificar os ativos investidos estão fazendo com que o brasileiro aprenda a investir em outras áreas. A pandemia do novo Coronavírus reafirmou essa tendência.

“Nosso foco é atrair investidores que têm a visão que investir nesta modalidade pode trazer ganhos que nenhuma outra disponível no mercado é capaz de ofertar. Basta imaginar quanto tiveram de retorno os primeiros que investiram no estágio inicial de startups como 99, iFood e outros”, afirma Paulo Deitos que é um dos cofundadores da plataforma.

Desde a sua criação, a CapTable conquistou a confiança de mais de 6,5 mil investidores ativos que aportaram mais de R$75 milhões em startups como Alter (fintech), Trashin (cleantech), Hiperdados (proptech/SaaS), Zletric (energy as a service), Finansystech (Open Finance as a Service), payfy (fintech), Easy B2B (B2Baas), Quadrado Express (retailtech), LeCupon (fintech), Weex (fintech/traveltech), Essent Agro (fintech/agrotech), Veriza (fintech), Play Delivery (Logitech) e outras.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pin It on Pinterest

Share This